fbpx

As ferramentas e tecnologias que estão diariamente presentes em nosso cotidiano também surgiram com o objetivo de facilitar as rotinas de negócio. Atualmente, são tantas opções que é normal que exista qualquer confusão no momento de defini-las.

Os conceitos de Business Intelligence e Big Data, por exemplo, são facilmente confundidos, ainda mais por se tratarem de recursos diretamente ligados a gestão estratégica e inteligência de negócio.  

Quando chegar a hora de analisar e decidir quais são as melhores ferramentas de BI e Big Data para a sua empresa, vale entender suas diferenças e como elas se complementam.

Ambas soluções são tecnologias que podem tornar a sua participação de mercado ainda mais competitiva, colaborando com decisões mais assertivas e planejamentos bem direcionados. A seguir, confira mais detalhes de como o BI e o Big Data dão suporte na gestão de negócios

O que é BI?

O BI, abreviatura para Business Intelligence (Inteligência de Negócio), tem relação direta com o processo de análise de dados. Essa prática busca avaliar as informações em sua forma bruta, a fim de transformá-las em insumos valiosos para planejamentos comerciais, direcionamento de ações ou qualquer aplicação que efetive o aumento lucro e impacte positivamente no alcance de metas.  

O Business Intelligence utiliza sistemas específicos que para importar, cruzar e analisar dados e, por fim, gerar bases de informações que servirão para tomadas de decisão. A função do BI é usar ferramentas para processar e transformar um número elevado de dados em visões mais sucintas, das quais seja possível extrair ideias e deliberações estratégicas.  

Atualmente, muitos controles ainda são baseados em planilhas de Excel e softwares similares. Mas, esse é um modelo ineficiente quando se trata de densidade de dados. Nesse sentido, optar por ferramentas de BI pode poupar tempo e melhorar a gestão da informação da sua empresa.  

O que é Big Data?  

O Big Data também consiste em uma tecnologia da informação capaz de gerar vantagem competitiva. O volume de dados que as pessoas produzem diariamente é  difícil de ser assimilado e, quando se tratam de organizações, essa condição fica ainda mais complicada. É nesse contexto que o Big Data surge, com o objetivo de organizar um grande volume de dados da melhor forma e disponibilizá-los para serem facilmente acessados.

Os sistemas de Big Data são espaços de armazenamentos capazes de captar e guardar dados vindos de variadas fontes. Um software comum, capaz de processar dados simples, não consegue gerenciar a mesma variedade e complexidade de informações que o Big Data. Esse tipo de sistema pode ser utilizado em diversos campos, como na área da saúde, para pesquisas científicas ou acadêmicas, setores financeiros, políticos e qualquer segmento que exija organização da informação.

Business Intelligence e Big Data: entenda a diferença

circulo ilustrando tecnologia big data e bi

No meio corporativo, o BI e o Big Data possuem suas diferenças, mas também podem ser considerados complementares. O Business Intelligence avalia apenas dados estruturados da empresa, enquanto o Big Data consegue absorver informações não-estruturadas de qualquer lugar, sem a necessidade de interação humana.

A diferença é que o BI  transforma a visualização de dados em referências específicas para a geração de insights. Já o Big Data está mais focado no processamento e correlação de dados, a fim de armazená-los e organizá-los.  

Resumidamente, o Big Data ordena o grande volume de informações, para que elas sejam acessadas e analisadas nas ferramentas de BI. O Business Intelligence cuida dos dados como eles são e o Big Data trabalha todas as possibilidades de informações estratégicas que esses dados podem trazer para o negócio.

Ambas soluções são importantes e precisam ser entendidas por seus gestores, profissionais de TI e tomares de decisão do negócio, pois são alguns dos integrantes-chave em seu processo de implementação.  

Como o BI e Big Data auxiliam na gestão da sua empresa 

Ao longo deste conteúdo, você acompanhou vários dos motivos pelo quais o BI e o Big Data são importantes para um negócio. Essas ferramentas dão suporte nas decisões que tornarão sua gestão ainda mais estratégica. Além disso, elas podem ser as principais responsáveis por:  

  • ações direcionadas, totalmente baseada em dados, para aproveitar as oportunidades;  
  • melhor aproveitamento de investimentos, redução de custos desnecessários e aumento da rentabilidade; 
  • maior agilidade para definir estratégias e metas de negócio;  
  • mais agilidade nos processos e na operação;  
  • visão acima da concorrência, elevando a vantagem competitiva em relação ao mercado.  

Para as corporações que adotam estes sistemas, o excesso de dados nunca será um problema, pois essas ferramentas entregam a melhor solução para organizar e analisar tudo de forma rápida, fácil e prática. É a partir dessa escolha que uma passa a desenvolver sua inteligência de mercado.  

A relação do BI e do Big Data com o setor de TI 

Nas empresas, a área responsável pela avaliação, escolha e gerenciamento desses sistemas é a área de TI. O Big Data, por exemplo, não só auxilia na conciliação do volume e armazenamento, como também tem papel importante no quesito segurança de dados.

Estes softwares são avaliados e preparados pelos profissionais de TI para assegurar que as informações não serão acessadas indevidamente por invasores ou pessoas suspeitas.  

Existem empresas que trabalham com o do Big Data em todas as soluções entregues, como a FindUP. Com a integração dos dados por meio dessa tecnologia, a experiência de atendimento das companhias parceiras torna-se simplificada e rápida.

Com o uso de dados vindos de recursos como geolocalização e machine learning é possível garantir uma plataforma de serviços totalmente especializada e alinhada com as necessidades dos clientes.  

Portando, o Business Intelligence e o Big Data são ferramentas capazes de agregar valor e dar suporte no alcance dos resultados desejados ao negócio.

Ambos tornam-se investimentos importantes para a gestão de uma empresa e para reforçar sua vantagem competitiva no mercado e, quando combinados, criam um sistema de inteligência definitivo para uma organização.