fbpx

Qual a diferença entre SaaS, IaaS, PaaS e HaaS?

haas e saas

11 de junho de 2022

A revolução de muitos trabalhos e a consolidação de diversos setores da economia só foi possível por meio do emprego da tecnologia. Assim como as soluções progrediram e facilitaram milhares de processos, a criação de conceitos capazes de organizar o uso e o estudo de tantos recursos e ferramentas se mostrou totalmente necessário.

Desse racional, surgiu o SaaS, IaaS, PaaS, HaaS e tantas outras siglas do mercado da tecnologia. Esses termos, especificamente, caracterizam a ordem evolutiva do Cloud Compunting (Computação na Nuvem), apresentando uma série de novidades de acordo com a demanda dos diferentes modelos de negócios.

haas e saas qual a diferença

As exigências de cada empresa dependerá sempre das coisas que ela precisa, como redes de conexão, espaços para armazenamento, servidores e outros. Nesse caso, o Cloud Compunting consegue melhorar o acesso e a efetividade do uso de qualquer uma dessas ferramentas para suas pessoas usuárias e, ao mesmo tempo, essa é uma solução que reduz custos ou maiores gastos com infraestrutura.

O conceito de Computação na Nuvem é amplo e oferece variadas soluções para o setor de TI. Nesse contexto, é comum que esses recursos sejam categorizados conforme a finalidade que apresentam para seu público, e o agrupamento  SaaS, IaaS, PaaS e HaaS são algumas delas.

Confira aqui as definições desses termos e as principais diferenças entre eles. Entenda como cada uma dessas soluções podem atender seu perfil de negócio.

SaaS: Software as a Service

SaaS (Software as a Service) é o modelo de negócio vinculado a computação na nuvem em que um software é entregue como um serviço via conexão web. Na comercialização tradicional desse tipo de solução, o software era entregue como produto, vinculado a licenças e unidades.

Mas no SaaS, o cliente paga pelo espaço apenas pelo tempo que pretende utilizar, como se fosse uma assinatura. Alguns exemplos de modelo são o Google Drive, Dropbox, Zendesk e outras plataformas de armazenamento e uso temporárias.

Em resumo, o  SaaS pode ser hospedado na nuvem e utilizado a partir de qualquer conexão web, enquanto o antigo modelo havia necessidade de um longo processo de instamento e download do sistema de armazenamento.

No entanto, é preciso que o investimento em SaaS seja devidamente planejado e esteja alinhado com a estratégia do negócio, já que essa não é uma das soluções mais econômicas. Esse contexto pode exigir a contratação de mais espaço e, consequentemente, maior será o custo empregado.

IaaS: Infrastructure as a Service

A Infrastructure as a Service, ou somente IaaS, permite que uma empresa terceirize seu servidor e utilize um espaço de Data Center virtual de um fornecedor externo. Ou seja, esse modelo não exige gastos físicos com a infraestrutura de um Data Center, já que é possível alugar qualquer recurso computacional que essa solução pode oferecer por meio do IaaS.

Uma das principais vantagens dessa “Infraestrutura como serviço” é a autonomia da gestão e configuração dos aplicativos e sistemas operacionais da companhia. Ela torna os processos mais automatizados e escaláveis, possibilitando o monitoramento e acesso integrado aos serviços, redes e espaços de armazenamento.

Grandes nomes do mercado da tecnologia têm seus IaaS altamente reconhecidos, com a Azure da Microsoft, o AWS da Amazon e muitos outros. Esse tipo de infraestrutura oferecida diretamente na nuvem permite controle total das tecnologias e recursos da empresa, sem precisar gerenciá-los fisicamente em um Data Center.

PaaS: Platform as a Service

PaaS é sigla para Platform as a Service, ou “Plataforma como serviço” no português. Esse é um serviço de Cloud Computing que disponibiliza o espaço para o desenvolvimento de aplicações especificas para a internet.

Isso quer dizer que a nuvem funcionará como um ambiente para testes e implementações, servindo especificamente para suprir as necessidades do negócio e sem precisar adequar toda uma infraestrutura para isso.

O PaaS torna o processo de criação e implementação de aplicativos mais rápido e executável, visto que já fornece os componentes necessários em seu espaço. Muitos consideram esse modelo um meio-termo entre os recursos do IaaS e SaaS, porém, essa aplicação proporciona os sistemas operacionais necessários para técnicos e desenvolvedores, como middleware, banco de dados e outros. Além do IaaS, a AWS (Amazon Web Services) também oferece o serviço PaaS.

HaaS: Hardware as a Service

Por último, o HaaS (Hardware as a Service), pode ser um complemento da solução IaaS e utilizado em diferentes cenários: como gerenciador de serviços e locação de hardwares. No primeiro contexto, é possível pagar pelo uso de equipamentos físicos, enquanto no segundo, o uso de servidores via Cloud Computing é disponibilizado na nuvem.

Com o uso do HaaS, até mesmo os equipamentos de menor performance pode ser totalmente úteis, pois o usuário consegue executar seus recursos por meio do provedor do serviço e não com a dependência de qualquer sistema instalado na máquina.

Por outro lado, empresas que pretendem investir na contratação de máquinas, como computadores ou impressoras, podem fazer alugar o uso dos equipamentos via HaaS diante de pagamentos estabelecidos.

Todos os serviços de computação sobre os quais falamos até aqui podem atender empresas de pequeno, média ou grande porte, de qualquer segmento do mercado. As tecnologias foram desenvolvidas para entregar solução e autonomia e, a maior vantagem em escolher utilizar o Cloud Computing é pagar pelo quanto e até quando você utiliza.

No entanto, analise quais são as reais necessidades da empresa. Busque pelo serviço e orientação de empresas especializadas no assunto, como a FindUP. Afinal, pode ser uma escolha estratégica quando modelos como SaaS, IaaS, PaaS e HaaS conseguem diminuir os custos operacionais e aumentar a eficiência dos processos de uma empresa.

Publicações relacionadas