Agilidade em TI: importância para o mercado

Na busca por qualidade e rapidez na realização de negócios, empresas estão cada vez mais dependentes dos departamentos de TI. Com o conhecimento de sua importância, esses departamentos necessitam cada vez de mais recursos (não apenas financeiros) para fornecerem as respostas desejadas.

Um dos atributos que auxiliam nesse sentido é a agilidade que, como veremos, é a capacidade de resposta às ações externas. Neste texto, falamos sobre o que é essa agilidade tão importante e daremos dicas de como ela pode ser alcançada.

Primeiros passos para ter agilidade no departamento de TI

Primeiramente, é necessário definir o que é agilidade nesse contexto. Tapanainen, em seu livro “Information Technology (IT) Managers”, de 2012, define a agilidade de TI como a capacidade que uma empresa tem ou adquire de reagir a estímulos externos atuando de dentro para fora. Isso é feito atuando sobre a infraestrutura de TI.

Quando falamos em infraestrutura de TI estamos nos referindo a tudo o que esse departamento tem responsabilidade, como softwares, dispositivos, redes, etc. Ao tornar a infraestrutura mais eficiente e ágil, a empresa toma melhores decisões e melhora sua maneira de realizar negócios.

Dicas para obter agilidade

As empresas são encorajadas a tentarem as melhores soluções para aumentar a agilidade, mas existem 5 possíveis abordagens quando se trata da melhora da agilidade de TI. São elas:

  • Estrutura organizacional;
  • Força tarefa;
  • Infraestrutura;
  • Desenvolvimento de processos;
  • Gerenciamento e liderança.

Cada uma delas aumenta a agilidade de alguma forma. Para entender melhor como isso pode ser feito, daremos 5 dicas que passam por todas.

1. Planejamento impecável

As lideranças devem se manter ativas e participarem, inclusive, nas estratégias de negócio. Dessa forma, o planejamento já vem multidisciplinar, tornando a comunicação mais rápida.

Se isso não for possível, designa-se pessoal dedicado exclusivamente para acompanhar as decisões que possam influenciar no funcionamento da TI. Ferramentas de gerenciamento de TI são muito úteis nesta etapa. Outra sugestão é ter planejamento em fases, com planos para curto e longo prazos. Ferramentas de regressão e análise já são utilizadas para prever comportamento de mercado e também podem ser utilizadas para a própria infraestrutura de TI.

2. Integração de processos

A utilização de aplicativos e processos que possam ser integrados às novas soluções é algo que promove a agilidade na TI, desde que seja realizado a um custo acessível. Essa integração tem maior valia se em conjunto com aplicações externas.

Alternativas para isso são a computação em nuvem e o uso de ERP. Tais soluções não só melhoram a agilidade, como o desempenho geral do departamento de TI.

3. Tecnologia de ponta

Utilizar os dispositivos e soluções mais recentes como garantia de agilidade é tentador, porém deve ser feito com ressalvas. Nem sempre o que há de mais novo melhorará o desempenho da equipe, mas certamente uma equipe com bom desempenho irá se beneficiar disso.

Ao optar por esse passo, realize o cálculo do ROI e converse com os colaboradores. Escute por que isso vai ajudar. Veja se não é necessário apenas fornecer periféricos, como monitores extras ou tablets antes de partir para aquisições mais onerosas.

4. Automação de processos

Processos automatizados causam menos erros pela óbvia característica de não possuírem interação humana. Contudo, nem tudo pode ser automatizado.

Deixe para aqueles processos em que se veem muitos erros repetidos ocorrendo ou em que o tempo de resposta é baixo e traz atrasos para toda cadeia.

5. Terceirização da manutenção

O que menos se deseja é que os colaboradores de TI que não têm como obrigação realizar manutenções corretivas a façam. Perder tempo com isso é diminuir a capacidade de resposta rápida que tanto mencionamos. Existe também a possibilidade de terceirizar até mesmo a equipe de TI responsável por toda a empresa, logo, também pela agilidade. Fique atento ao fazer isso!

A já mencionada computação em nuvem é outra possibilidade de contornar esse problema, pois a manutenção fica na mão do provedor do serviço. Com essas sugestões, seu departamento estará ainda mais apto a tomar boas decisões e auxiliar os negócios da empresa da melhor forma possível.

Quer receber mais conteúdo como esse? Assine nossa newsletter e fique por dentro de soluções de TI!